“Estão aí porque merecem!”. Certamente essa foi e ainda é a frase que mais ouvimos quando o assunto é Capelania Prisional ou Carcerária. Então, pensamos que seja essa a oportunidade para uma excelente reflexão e o compartilhamento de nossa experiência nessa área.

A partir de 2023, o COPEP – Conselho de Pastores Evangélicos de Palotina, do qual faço parte como presidente, aceitou o desafio de desenvolver um trabalho de capelania na cadeia pública de Palotina, na qual atualmente encontram-se aproximadamente 40 mulheres que estão em um regime seguro, respondendo por crimes contra a família, idosos ou crianças.

A capelania acontece semanalmente com participação de pastores da cidade e voluntários, onde realizamos um período de louvor e pregação da Palavra para as detentas. Algo que nos chama a atenção é a alegria com que essas mulheres têm recebido o evangelho. Cada uma delas foi também presenteada com um exemplar da Palavra de Deus. Isso certamente as marcou e ficará na lembrança. A empolgação com que essas mulheres adoram ao Senhor e como valorizam cada segundo que estamos lá é impactante. Algo realmente impressionante acontece quando aqueles que já não têm mais nada a perder encontram a luz do evangelho.

O objetivo principal é oferecer uma oportunidade para que as detentas possam se reintegrar na sociedade como cidadãs responsáveis e com uma perspectiva positiva de vida. Entendemos que não cabe nesse momento, e em nenhum outro, juízo de valor. Não fomos chamados para apontar o erro, decidir quem é digno ou não. Devemos lembrar que somos todos pecadores e estamos separados de Deus até o momento em que a mensagem do evangelho nos alcança e tudo se fazer novo em nós. Da mesma forma está acontecendo com essas mulheres. Erraram, cometeram um crime e estão pagando por isso.

No entanto, vamos voltar ao tema. Primeiramente precisamos lembrar que as Boas Novas do Reino de Deus abrangem todas as pessoas em todas as situações. Em segundo lugar, a mensagem do evangelho é o poder de Deus para transformar vidas. Sendo assim, a proposta é que a igreja (corpo de Cristo) seja igreja (agência de transformação), fora da igreja (templo).

A capelania carcerária desempenha um papel significativo no contexto do sistema prisional, oferecendo suporte espiritual, emocional e social aos detentos que professam a fé cristã. A sua importância pode ser observada em diversos aspectos:

Apoio emocional e espiritual: a vida dentro de uma prisão pode ser extremamente difícil, isolada e estressante. A capelania carcerária oferece uma fonte de apoio emocional e espiritual para os detentos, ajudando-os a lidar com suas emoções, arrependimento e incertezas, bem como, fornecendo esperança e propósito através da fé.

Compaixão e cuidado: Jesus frequentemente se dirigia aos marginalizados e excluídos da sociedade mostrando compaixão e cuidado para com os mais necessitados. Para os presos, isso significa que eles não são desprezados ou abandonados, mas amados por Deus, e podem encontrar conforto no cuidado espiritual e emocional que o evangelho oferece.

Redenção e perdão: o evangelho ensina que Deus oferece perdão e redenção a todas as pessoas. Essa mensagem de esperança faz com que eles entendam que há a possibilidade de uma nova vida e da reconciliação com Deus e com a sociedade.

Restauração e transformação: a mensagem de Jesus também enfatiza a transformação interior. Os presos podem encontrar encorajamento em saber que, independentemente do que fizeram no passado, têm a possibilidade de um recomeço.

Esperança em meio à adversidade: a vida na prisão pode ser desafiadora e desesperadora, entretanto, o evangelho traz esperança, mesmo nas situações mais difíceis. A fé em Jesus pode ajudar os presos a enfrentarem suas circunstâncias com coragem e perseverança, sabendo que há um propósito maior e uma esperança além das grades.

Responsabilidade e arrependimento: o evangelho também ensina a assumir a responsabilidade pelos nossos atos e a buscar o arrependimento. Isso pode ser um poderoso motivador para os presos reconhecerem seus erros, enfrentarem as consequências de suas ações e buscarem mudança e reconciliação.

Redução da reincidência criminal: estudos têm demonstrado que programas de capelania carcerária e outros serviços religiosos podem ter um impacto positivo na redução da reincidência criminal. Ao ajudar os detentos a encontrar uma nova perspectiva de vida, a capelania pode contribuir para que eles evitem retornar ao crime após serem libertados.

A igreja de Cristo precisa lembrar que, aos pés da Cruz, o terreno é plano e todos nós somos igualmente pecadores.

Cristo afirma em João 8.36 “Portanto, se o Filho os libertar, vocês de fato serão livres”. Este versículo tem sido uma verdade diante de nossos olhos, pois mesmo presas fisicamente, algumas das detentas têm experimentado liberdade, paz, alegria e esperança que muitas vezes não são vistas em pessoas que não estão na mesma situação. Aquele lugar, cheio de trancas, grades e cadeados não é capaz de impedir o agir de Deus em corações que estão sedentos da água viva, que estão famintos do pão vivo que desceu do céu.

Temos a convicção de que nem todas as sementes estão caindo em boa terra. Há entre as detentas aquelas que não querem ouvir, as sementes que caem pelo caminho. Também há aquelas que caem entre as rochas e espinhos, que serão sufocadas pelas circunstâncias e más escolhas. Mas, com certeza, muitas sementes estão achando uma terra boa e pronta que certamente vai produzir a seu tempo.

 Acredito que todos temos muitas situações concorrendo com o evangelho em nossa vida. Quando vejo aqueles que nada mais têm, a não ser Cristo, percebo que deveríamos ser mais intensos em nossa vida cristã com tudo aquilo que recebemos gratuitamente da parte de Deus.

Ir significa ir mesmo. Não importa onde, apenas vá e proclame a verdade.

Fernando Jung

Pastor da PIB Palotina.